terça-feira, 17 de maio de 2011

A origem da vida segundo outras culturas e religiões

Clique nos links para saber sobre as explicações das diferentes culturas e religiões;

Lendas indígenas:
Veja mais lendas indígenas em: http://www.rosanevolpatto.trd.br/lendas%20indigenas1.html


Visões Criacionistas As visões criacionistas nasceram a partir da experiência humana primitiva e tinham como objetivo responder às indagações do homem sobre a origem do universo – um tema sempre presente no espírito humano em todas as épocas e em todas as civilizações. Assim, na tentativa de explicar a essência de todas as coisas e estabelecer um elo entre o compreensível e o incompreensível, entre o físico e o metafísico, uma quantidade infindável de respostas foram elaboradas pelo que uns dizem ser a imaginação humana e outros dizem ser a própria vontade de suas divindades, transcritas nos textos e nos ritos sagrados de várias culturas. Exemplificando, descreveremos a seguir alguns das principais visões criacionistas que tratam da origem do universo.

Tradição judaico-cristã,

Um ser único e absoluto, denominado Javé ou Jeová, perfeito, incriado, que existe por si só e não depende da existência do universo, é o elemento central da estrutura criacionista. Exercendo seu infinito poder criativo, Ele criou o universo em seis dias e no sétimo, descansou. Sempre através de palavras, no primeiro dia, Ele fez a luz e separou o dia da noite; no segundo dia, Ele criou o céu; no terceiro dia, a terra e o mar, as árvores e as plantas; no quarto dia, o sol, a lua e as estrelas; no quinto dia, os peixes e as aves; e no sexto dia, Ele criou os animais e por fim, Ele fez o homem à sua imagem e também a mulher.
Para muitos cristãos, e judeus, os sete dias da criação do mundo, de que fala a Bíblia, não devem ser entendidos literalmente, representado uma forma de explicar a criação do Universo . Algumas correntes, denominadas "fundamentalistas", originárias em certas regiões dos EUA, acreditam em uma leitura literal da Bíblia. Os católicos acreditam que a explicação da "feitura do universo" fala por si só, pois como é evidente, Deus não precisa se explicar. Ainda segundo outras doutrinas católica, essa parte do Gênesis teria a função de ensinar à humanidade que temos que descansar.

Mitologia de Iorubá: (Iorubás - grupo étnico africano, que habita a Nigéria)


O processo de criação envolve várias divindades. Uma das versões dessa mitologia diz que Olorum – Senhor Deus Universal – criou primeiramente todos os Orixás (divindades) para habitar Orun (o Céu, mundo espiritual), com o objetivo de usá-los como auxiliares para executar todas as tarefas que estariam relacionadas com a própria criação e o posterior governo do mundo. Então, Olorum encarregou Obatalá de criar o mundo; mas este, com pressa, não rendeu a Bará os tributos devidos e, durante sua caminhada parou para beber vinho de palmeira e, embriagando-se, adormece. Oduduá, a divina Senhora, foi ao encontro de Obatalá e ao vê-lo adormecido, pegou os elementos da criação e começou a formação física da terra. Ela mandou que cinco galinhas d’angola começassem a ciscar a terra, espalhando-a, dando assim origem aos continentes. Oduduá soltou então os pombos brancos - símbolo de Oxalá – e assim nasceram os céus. De um camaleão fez surgir o fogo e com caracóis, Ela criou o mar.

Mitologia chinesa:

P’an Ku, o Deus-Absoluto, nasce a partir de um Ovo Primordial e o processo de criação se concretiza com um sacrifício divino. P’an Ku morre dando então origem à vida: de seu crânio surgiu a abóboda do firmamento, e de sua pele a terra que cobre os campos; de seus ossos vieram as pedras, de seu sangue, os rios e os oceanos; de seu cabelo veio toda a vegetação. Sua respiração se transformou em vento, sua voz em trovão; seu olho direito se transformou na lua, seu olho esquerdo, no sol. De sua saliva e suor veio a chuva. E dos vermes que cobriam seu corpo surgiu a humanidade.

Mitologia grega:


O princípio de todas as coisas está associado a um Caos Primordial, num tempo em que a ordem não tinha sido ainda imposta aos elementos do mundo. Do Caos nasceu Gea (a Terra) e depois Eros (o Amor). Posteriormente, Caos engendrou o Érebo (as trevas infernais), o Dia, a Noite e o Éter. Gea engendrou o Céu, as Montanhas e o Mar. De Gea nasceu também os deuses, os Titãs, os Gigantes e as Ninfas dos bosques. Prometeu, filho do titã Jápeto, criou artesanalmente a raça humana – homens e mulheres – moldando-os com argila e água. E então Atena, deusa da sabedoria, ao ver essas criaturas insuflou em seu interior alma e vida.

Religião hinduhinduísmo:

Brahma, uma das principais divindades do hinduísmo.

O tempo não é linear como nas mitologias anteriores. Aqui, o tempo tem uma natureza circular, pois a criação e a evolução é repetida eternamente, em ciclos de renovação e destruição simbolizados pela dança rítmica do deus Shiva. “Na noite do Brahma – essência de todas as coisas – a natureza é inerte e não pode se mover até que Shiva assim o deseje. Shiva desperta de seu sono profundo e, através de sua dança faz aparecer a matéria à sua volta. Dançando, Shiva sustenta seus infinitos fenômenos e, quando o tempo se esgota, ainda dançando, Ele destrói todas as formas por meio do fogo e se põe de novo a descansar”.


ESPIRITISMO
Allan Kardec (1804-1869), o codificador da doutrina espírita.
Espiritismo:

A Doutrina Espírita há resultado do ensino coletivo e concordante dos Espíritos.
A Ciência é chamada a constituir a Gênese de acordo com as leis da Natureza.
Deus prova a sua grandeza e seu poder pela imutabilidade das suas leis e não pela ab-rogação delas.
Para Deus, o passado e o futuro são o presente.

http://www.espirito.com.br/portal/codificacao/ge/index.html

Deus cria sem cessar. Desde que o princípio inteligente começou a ser trazido à Terra, cujo início não podemos precisar, provavelmente estagiou nos elementos inorgânicos, adquirindo a propriedade de agregação, átomo a átomo. Daí teria surgido o pensamento humano de que o homem se formou do limo da terra ...
É importante observarmos que a agregação atômica é a base fundamental na formação de todos os corpos físicos, aí se incluindo o organismo dos seres VIVOS.
O Espírito André Luiz, no cap. III de "Evolução em Dois Mundos", discorre maravilhosamente aquela fase inicial e suas conseqüências.
Aqui, precisamos sintetizar essa descrição:
- em ambiente de mares mornos e de grande massa viscosa cobrindo a paisagem terrestre verte o princípio inteligente;
- séculos e séculos, milênios e milênios se passaram, silenciosos e sucessivos, nos quais a mônada celeste pôde se exprimir através do protoplasma;
- surgem os vírus, evidenciam-se as bactérias lavrando os minerais, são plasmadas as primeiras células, que se responsabilizariam pelas eclosões do reino vegetal, em seu início;
- formam-se as algas, em formas unicelulares ha mônada já está em estágio superior (!);
- em sucessão, surgem as algas verdes, pluricelulares, inaugurando-se a reprodução sexuada;
- de sucesso em sucesso, a mônada ingressa no reino animal;
- decorrem os milênios, com multiplicados ensaios e estágios, possibilitando à mônada, primeiro conquistar o instinto, depois a razão;
- pelo menos um bilhão e meio de anos após, o título de homem é alcançado (!!!).
Pois é, caros leitores, eis a nossa idade: 15 milhões de séculos, ou, 1,5 bilhão de anos!
http://www.comunidadeespirita.com.br/perguntasresp/genetica/origem%20da%20vida.htm


Quer saber o significado de "Religião", quais as religiões existentes no mundo e quantos adeptos possuem? Acesse: http://pt.wikipedia.org/wiki/Religi%C3%A3o

Nenhum comentário: